STUDIO PAULO KOBYLKA

43 3324-3541 - Rua Belo Horizonte 840

A1001. CEP 86020-060   Londrina - PR / Brasil

paulo@paulokobylka.com.br

  • Ícone do Instagram Preto
  • Ícone do Facebook Preto

© 2019 por Paulo Kobylka. Todos os direitos reservados.

Logo fundo branco.jpg

RESIDÊNCIA WP

Situação: Estudo

Local: Londrina - PR

Data: 2012

Área: 256m²

Arquitetura: Paulo Kobylka

Imagens: GR Lima e PK

A residência WP tem como inspiração a ocupação urbana em áreas de grandes declives. 
A ideia inicial considerou o programa da casa disposto em um único espaço. Uma laje única abrigaria as diferentes funções da residência. Isso exigiria um volume muito grande de estrutura para sustentar uma grande laje acima do terreno, ou então a mesma laje poderia estar rente à topografia, mas para isso o terreno teria que ser modificado, recortado, aparado por arrimo.
Partimos então para análise da área em que se encontrava o terreno. Estávamos à procura de uma sugestão do próprio contexto para o nosso problema. Algo que pudesse ser genuíno. 
O terreno se insere em um bairro central da cidade de Londrina, de topografia bem acidentada, caracterizado por grandes ladeiras. As curvas de nível dessa área convergem para um grande platô arborizado, abaixo do nível das casas ao redor, uma espaço público onde desenvolve-se atividades físicas e culturais. Ali existe Uma grande concha acústica em concreto onde há apresentações artísticas e musicais. A plateia assiste as apresentações de uma grande arquibancada ao ar livre. Essa arquibancada foi implantada estrategicamente em uma área em declive do terreno. Assim o próprio contexto topográfico incorporou a função da arquibancada.
Foi assim que decidimos projetar a residência. Edificar e interferir o mínimo na topografia. Aliás, permitir que o próprio terreno sugerisse a espacialidade da residência.
A arquibancada então seria nosso partido arquitetônico. Cada degrau da arquibancada seria um ambiente, ou uma função da residência. 
Cada ambiente é formado por patamares de estrutura metálica e madeira, ligados entre si por pequenos lances de escada.
A estrutura da cobertura, também metálica, envolve todos os ambientes e cria gradientes de intimidade à medida que os pisos se distanciam da cobertura. O quarto fica no piso mais próximo da cobertura, menor pé direito da casa, e no nível mais alto no terreno. 
De dentro da casa é possível avistar a densa vegetação circundante e a estrutura da concha acústica. O contexto que gerou a casa é visto de todos os ambientes.